A beleza da jornada dupla: mãe e Eng. Agrônoma

O depoimento a seguir veio da Eng. Agrônoma Renata Pereira, leitora do Mulheres em Campo há algum tempo, Renata compartilhou conosco este texto que explana como ela concilia a vida profissional em uma multinacional do setor, com os cuidados com o filho pequeno. Confira!

Quando Murilo tinha 3 anos, um dia em que saindo de manhã para trabalhar, ele grudou na minha perna e chorando dizia “mamãe não vai”, aquilo foi como uma lança atravessando meu coração, um imenso sentimento de culpa me invadiu e não demorou 2 segundos para que pensamentos do tipo “sou uma péssima mãe”, “não posso trabalhar fora”, “não dá pra conciliar trabalho e maternidade” preenchessem minha mente. Então respirei, peguei ele no colo tentando acalmá-lo, e, quando ele estava mais tranquilo, coloquei-o na minha frente e olhando em seus olhinhos pretos disse firmemente “mamãe vai trabalhar, porque trabalhar é muito importante e a mamãe ama o trabalho dela, e quando você crescer vai trabalhar também, porque o trabalho faz a gente ser muito feliz e conquistar nossos sonhos”, ele olhando para mim foi tentando entender o que estava dizendo e numa conversa mais lúdica fomos nos entendendo e ele se acalmando. Logo após levantei e me despedi dele dizendo mamãe está indo conquistar mais um sonho, e ele todo feliz me disse “bom trabalho mamãe, e traz um sonho pra mim”. Nunca mais ele chorou por eu sair para trabalhar.

Tenho 36 anos, sou Engenheira Agrônoma e hoje trabalho na área comercial de uma multinacional no Norte do Paraná,  e encontro com mulheres mais jovens, iniciantes na vida profissional, que me perguntam. Como você consegue? Trabalhar fora, criar um filho sozinha (sou mãe solteira)?

Resposta: Não sei. Eu sinto que  estas perguntas vem com um tom de que parece ser penoso, ser mãe e ter uma vida profissional, mas não é. Eu não penso sobre isso, a rotina acontece, eu amo ser mãe, amo minha rotina em casa, com meu filho e simultaneamente amo minha rotina de trabalho, então não tenho esta sensação de sofrimento e de que preciso escolher. Quando Murilo nasceu em nenhum momento passou na minha cabeça que eu tinha que escolher entre maternidade e vida profissional, eu sabia que teria que me organizar (e muito) para dar contar das duas rotinas e assim eu fiz. Não estou dizendo que não é cansativo, que todos os dias são cenas de filmes de família de Hollywood, não, não são, mas a beleza dessa dupla jornada é o desafio, o desafio diário de viver uma dinâmica  diferente, de descobrir qual problema você vai resolver primeiro naquele dia,  mas também de ter o orgulho de olhar na sua agenda e ver que naquela semana você teve 3 dias de campos, torneio de futebol e reunião de pais na escola e que você conseguiu se organizar e fazer tudo com empenho e amor.

Então, mulheres que estão pensando em se tornarem mães e estão na dúvida se dá ou não pra ser efetiva nos dois âmbitos mais importantes da vida adulta,  eu digo que dá, essas são as 3 premissas que me  ajudam a viver mais levemente este desafio:

  • Todos dia sentiremos culpa (e tudo bem sentir culpa) por deixar nossos filhos em casa para passarmos o dia fora, principalmente quando eles estão meio doentinhos. Uma maneira que descobri que me ajuda com este sentimento é envolvê-lo nas atividades a campo nos finais de semana, feiras de exposição, dias de campo, e ele ama. E eu notei uma diferença no comportamento dele em relação a autoconfiança, ele começou entender e ver o quanto a mãe é feliz quando não está perto dele, e ele também pode ser feliz longe de mim;
  • Não vamos dar conta de tudo sozinhas nunca (e tudo bem não dar conta), não somos alienígenas, somos de carne e osso, precisamos de ajuda. Quando entendi que não conseguiria fazer tudo sozinha minha vida virou outra, tudo se ajeitou e comecei a aceitar que nada é perfeito quando envolve outras pessoas. Conto com a ajuda de babás para me ajudar, pois moro longe dos meus pais, e não ligo se a casa não está limpa do jeito que eu faria, ou se o Murilo foi com uma meia de cada cor na escola, o importante é que elas amem e cuidem deles como se fossem delas, e eu sempre tive a sorte de ter as melhores babás do mundo;
  • Cuide-se, essa eu considero a mais importante, se nós mães estamos bem fisicamente, psicologicamente e emocionalmente, nossos filhos, maridos e lares serão felizes, somos a alma deles. Por isso malhe se estiver infeliz com seu corpo, trabalhe se estiver se achando uma inútil dentro de casa, deixe seus filhos em casa para sair para jantar com seu marido ou suas amigas se estiver precisando de um tempo fora, ou mesmo deixe todo mundo em casa e vá sozinha para o cinema, salão de beleza, quando estiver precisando de um tempo de tudo.

E vamos viver a beleza de tudo sem ter que escolher! 

Renata Aparecida Pereira – contate-a no LinkedIn

5 thoughts on “A beleza da jornada dupla: mãe e Eng. Agrônoma

  • Parabéns para essa grande mulher, que nos incentiva com a força do seu trabalho, criando seu filho e realizando-se como profissional e mulher.

  • Amei o depoimento da Renata! Passamos por diversos desafios ao conciliar o sonho da realização profissional com o sonho da maternidade, e as duas são indispensáveis! Aliás, isso nos desenvolve como ser humano e como profissional! Parabéns Renata e que o amadurecimento esteja sempre como um grande aliado. Beijos. Alessandra

  • Acompanho sua vida faz um pouquinho de tempo (24 anos apenas), e como tenho orgulho de ter uma amiga como você! Sempre conquistou cada sonho, venceu grandes batalhas (que não foram nada fáceis ) e hoje está no emprego que sonhou, levando a vida que sonhou e lutando para conquistar mais sonhos. Toda minha gratidão, amizade e ombro sempre estarão à sua disposição. Estamos longe fisicamente mas eu sempre estarei com o terço na mão acompanhando cada conquista sua cheia de felicidade. Parabéns guerreira!

  • Que lindo texto! Conheco a Renata ha muitos anos e sei que cada palavra que li nesse texto eh verdadeira! Tenho muito orgulho de te-la em minha vida! E ser essa super profissional! Eu me faco essa pergunta de como vc consegue quase todos os dias, mas nao por pensar em ser penoso mas sim trabalhoso, mas a verdade eh essa que ela faz com amor! Parabens Renata!

  • Orgulho de você!!! Parabéns e Deus continue abençoando sempre….. Felicidades sempre pra você e o Murilo ???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *