Zootecnista Giovana Maciel atua com gado de corte e contou sua trajetória para chegar até a Embrapa.

Esta semana conversamos com a Zootecnista Giovana Alcantara Maciel, de 37 anos. Giovana contou um pouco sobre sua profissão e o trabalho que desenvolve com gado de corte, na Embrapa, em Uberlândia/MG. 

COMO ESCOLHEU A PROFISSÃO?
Sou de uma cidade do interior de São Paulo, chamada Igarapava. Lá os meus avôs eram produtores rurais. Eles participaram muito da minha criação e influenciaram os meus costumes. Me ensinaram a lidar com os animais, com a terra, com os peões e etc… Então a minha afinidade com a produção animal era muito grande, por isso escolhi ser
Zootecnista.

COMO FOI SUA SAÍDA DA UNIVERSIDADE PARA O MERCADO DE TRABALHO?
Fiz graduação e em seguida pós (mestrado e doutorado) na Universidade Federal de Lavras. Quando fazemos pós graduação é natural querermos atuar como pesquisador ou professor. Então já durante a pós prestei vários concursos porque eu estava muito bem preparada para isso. E não é que deu certo… Em 2006 fui aprovada no concurso para pesquisadora da Embrapa, e fui chamada em 2008. Alguns falam que tive sorte…eu sei que sorte aparece para quem oferece as probabilidades para ela aparecer (Tejon 2018).

EM QUE CONSISTE O SEU TRABALHO ATUAL?
Atualmente trabalho com manejo de pastagens, como foco em gado de corte. Avalio técnicas de estabelecimento de pastagens, desempenho animal em pastagens tropicais solteiras e em consórcio com espécies florestais. Gosto muito de trabalhar com transferência de conhecimento, participando de feiras, dias de campo e reuniões técnicas.

VOCÊ ENCONTROU DIFICULDADES POR SER MULHER?
Encontrei e encontro muitas…é tão corriqueiro que às vezes nem percebemos, não é mesmo? Mas já escutei e escuto muitas piadinhas e em outras vezes nem escutada eu fui. O fato de ser mulher e ter menos de 40 anos pode causar desconfortos em colegas mais experientes e até nos mais novos. Os resultados obtidos, as oportunidades que aparecem, as parcerias importantes, são coisas que vão nos fortalecendo. A valorização parte de você, primeiro você conquista o respeito e depois sua liberdade profissional e pessoal. Não podemos perder o foco.

QUAL CONSELHO DARIA PARA AS MULHERES QUE ESTÃO NO CAMPO HOJE?
O conselho mais importante que eu dou para uma colega é que ela se respeite e se valorize. Isso só fará ela ter o respeito e a valorização dos seus pares. Mantenha o foco. Não desamine ou se incline diante de comentários ou atitudes desrespeitosas. E nunca perca a sensibilidade feminina.

Apoio


 

 
 

&nbs;

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *